Bioeletricidade

foto: Única

foto: Única

Na fabricação do etanol, cada tonelada de cana-de-açúcar gera, em média, 250 quilos de bagaço e 200 quilos de palhas e pontas, que garantem a energia elétrica suficiente para abastecer as usinas durante o período da safra. A geração de bioeletricidade permite também que o excedente produzido pelas usinas seja repassado para o sistema elétrico brasileiro.

Hoje, menos de 30% das usinas de cana estão conectadas à rede elétrica como geradoras de energia. Em 2020, a bioeletricidade produzida será equivalente à energia gerada por três usinas de Belo Monte e sem emissões de gases de efeito estufa.

Embora a população não possa optar por usar exclusivamente a bioeletricidade, ela pode ser comprada pelas grandes distribuidoras em leilões feitos pelo Governo Federal. As distribuidoras fornecem esse tipo de energia para milhões de pessoas em todo país desde 2005.