Sifaeg participa de Fórum em Portugal

Depto. Tecnologia - | Informe SIFAEG, xTimeLine

1O presidente-executivo do Sifaeg/Sifaçúcar, André Rocha, participa na Europa de uma programação que visa divulgar as potencialidades do Estado de Goiás. Em Portugal, foi realizado o Fórum Empresarial do Algarve, onde o governador Marconi Perillo fez uma palestra para empresários portugueses e brasileiros sobre o potencial de Goiás, ressaltando que o estado tem crescido bem acima da média nacional. Na foto, André Rocha, que também é coordenador do Lide Goiás, com o governador Marconi , o ex-ministro Furlan e o primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos. O evento foi uma promoção do Lide Portugal, que foi lançado em 1º de Julho de 2011 e, desde então, promove as relações empresariais, econômicas e políticas entre Portugal-Brasil-Angola-Moçambique, entre outros países.  

Inaugurada Usina Rio Dourado, segunda unidade da SJC Bioenergia

Depto. Tecnologia - | Informe SIFAEG, xTimeLine

usina-rio-dourado-foto-lailson-damasio-2Foi inaugurada no dia 2 de outubro, em Cachoeira Dourada, Região Sul de Goiás, a Usina Rio Dourado, segunda unidade da SJC Bioenergia – joint venture formada em setembro de 2011 pela multinacional de alimentos Cargil e o grupo sucroenergético USJ. O governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo, representantes da SJC Bioenergia, Cargill e Grupo USJ, parceiros, prefeitos de municípios da região, além de empresários do setor prestigiaram a solenidade de inauguração. Na ocasião, o governador anunciou obras a serem iniciadas na região sul de Goiás, como o asfaltamento das rodovias que ligam as cidades de Cachoeira Dourada a Itumbiara, além do processo de licitação e construção de rodovias ligando os municípios de Inaciolândia a Bom Jesus e de Vicentinópolis a Porteirão.

 Marconi Perillo também assinou uma ordem de serviço concedendo o crédito outorgado de 60% para o etanol anidro em Goiás, o que na prática equivale ao Fomentar e Produzir do etanol, que teve incentivo cortado quando ocorreu a substituição tributária. A iniciativa atende uma demanda do setor sucroenergético.

 Segundo o presidente executivo do Sindicato das Indústrias de Fabricação de Etanol e Açúcar em Goiás (Sifaeg/Sifaçúcar), André Rocha, a iniciativa do governo dará competitividade de custos à indústria sucroenergética. “Isso permitirá um ganho para a sociedade, já que somos grandes produtores e o preço do etanol nas bombas sempre está entre os dois menores do país, apesar de outros estados terem alíquotas menores de Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), beneficiando o consumidor com produto mais barato e, assim, diminuindo a inflação.”

 Futuro

Segundo a presidente do Grupo USJ, Maria Carolina Ometto, o período é de cautela e consolidação de investimentos, e não de investimentos em novas usinas. “O que o setor precisa é de uma política pública federal de longo prazo, que incentive a produção de etanol e açúcar e garanta preços do biocombustível que sejam remuneradores. Isso não acontece hoje, com a política de preços da gasolina. Com a atual situação, as usinas precisam ganhar eficiência e reduzir custos, aumentado a produtividade com menores custos”.

 De acordo com o diretor da unidade de negócio de açúcar e etanol da Cargill no Brasil, Marcelo Andrade, uma forma de otimizar os custos é por meio de incentivos, como o anunciado aqui pelo governo estadual, para melhoria da logística da região, além de investimentos na capacitação da mão de obra, que precisa ser cada vez mais qualificada, e na modernização das usinas. “Na Rio Dourado, por exemplo, o processamento da cana-de-açúcar utiliza difusores, e não as tradicionais moendas. Isso reduz o custo de manutenção e aumenta a produtividade industrial”.

 O diretor geral da SJC Bioenergia, Abel Uchoa, acrescenta que em Goiás, das 37 usinas em funcionamento, apenas três usam o difusor, sendo que duas são da SJC Bioenergia – além da Rio Dourado, a outra é a Usina São Francisco, localizada em Quirinópolis. Ele reforça que esses investimentos têm como meta chegar a 15 milhões de cana-de-açúcar processadas em 2025.

 Usina Rio Dourado – Números

 •Investimentos de R$500 milhões;

•Produção anual de 220 milhões de litros de etanol, hidratado ou anidro, sendo este por meio de um sofisticado sistema de desidratação via peneira molecular. O volume de etanol produzido na usina é suficiente para abastecer uma frota de 200 mil veículos por ano;

•Capacidade de geração de 230 mil MW/ano;

•Colheita e plantio 100% mecanizados;

•As duas unidades da SJC Bioenergia (Rio Dourado e São Francisco) geram 2,3 mil empregos diretos e outros 10 mil indiretos na região;

•100 mil hectares de cana-de-açúcar plantada (própria e de fornecedores).

usina-rio-dourado-foto-lailson-damasio-14Governador usina-rio-dourado-foto-lailson-damasio-13Usina Rio Dourado - Foto.Lailson Damasio (1)

     

SJC Bioenergia inaugura usina de etanol mais moderna do país

Depto. Tecnologia - | Informe SIFAEG, xTimeLine

logoA SJC Bioenergia, joint venture formada em setembro de 2011 pela multinacional de alimentos Cargill e o grupo sucroenergético USJ, inaugura sua segunda unidade -a Usina Rio Dourado, em Cachoeira Dourada, no sul de Goiás, a 240km de Goiânia.

 Com investimentos de R$ 500 milhões, a Usina Rio Dourado vai se dedicar à produção de etanol e energia. A capacidade de produção anual será de 220 milhões de litros de etanol, hidratado ou anidro, sendo este por meio de um sofisticado sistema de desidratação via peneira molecular. Com o volume, a unidade produzirá combustível suficiente para movimentação de 200 mil veículos anualmente. Com capacidade de geração 230 mil MW/ano, a Usina Rio Dourado manterá a autossuficiência e comercializará um excedente de 150 mil MW/ano, iluminando a vida em 25 mil lares de brasileiros.

 Segundo o diretor responsável pela SJC Bioenergia, Ingo Kalder, a instalação de uma nova unidade processadora de cana-de-açúcar é importante, pois excede os fins para a qual foi construída. “Além da produção de etanol e geração de energia, o empreendimento traz desenvolvimento e trabalho para a região. No município vizinho de Quirinópolis, onde a SJC Bioenergia também está instalada e opera a Usina São Francisco desde 2007, os resultados são animadores”, ressalta.

 Ingo afirma que o efeito positivo na economia local é visível – em 2005 ocupava a 39ª posição no ranking das cidades com melhor qualidade de vida em Goiás, e em 2012 ocupa a 6ª posição. “Agora, com a entrada em operação desta nova unidade – Usina Rio Dourado – da SJC Bioenergia, vamos ver a concretização da integração campo-indústria, que fortalecerá o município sobremaneira. A chegada da cana-de-açúcar na região ocupou importante área de cultivo, trazendo assim grande desenvolvimento, de forma sustentável e mantendo a produção de outras culturas na região. Com a nova indústria, a cana produzida está mais próxima da esteira, beneficiando toda a região, comunidade e produtores”, enfatiza o diretor.

  A SJC Bioenergia, em sua missão de transformar a cana em fonte sustentável de energia e alimento, gerando riqueza social, definiu como visão processar 15 milhões de toneladas de cana de açúcar em suas unidades ate 2025, mantendo seus valores de segurança, ética, credibilidade e união como linha dorsal para crescer.

‘Estado da arte’

Seguindo o modelo de eficiência da Usina São Francisco, em Quirinópolis (GO), unidade controlada pela SJC Bioenergia, a Usina Rio Dourado é o ‘estado da arte’ em termos de tecnologia. Além da colheita 100% mecanizada, todos os processos produtivos da indústria são automatizados e controlados, 24 horas por dia, por um Centro de Operações. Em tempo real, é possível acompanhar, operar e coordenar todos os processos industriais.

“Com a inauguração da Usina Rio Dourado, a SJC Bioenergia consolida a estratégia iniciada em 2004 pelo Grupo USJ, que foi criar em uma região nova e com grande aptidão agrícola, um pólo de desenvolvimento de projetos industriais com escala competitiva e potencial de crescimento”, diz a presidente do Grupo USJ, Maria Carolina Ometto Fontanari.

O canavial que fornece matéria-prima para as unidades da SJC Bioenergia tem100 mil hectares, distribuídos entre 500 parceiros e fornecedores de cana. Na região, a SJC Bioenergia gera 2,3 mil empregos diretos e outros 10 mil indiretos, favorecendo o desenvolvimento de municípios no entorno das usinas, entre eles Cachoeira Dourada, Itumbiara, Quirinópolis, Inaciolândia e Gouvelândia.

Joint venture

A conclusão da Usina Rio Dourado é uma das ações que faziam parte do acordo de criação da SJC Bioenergia. A empresa, cujo controle é dividido meio a meio entre a Cargill e o Grupo USJ, recebeu um aporte de R$ 350 milhões. A parceria representa a união da experiência da Cargill na comercialização de etanol e açúcar, atualmente uma das maiores exportadores desta commodity no mundo, com a experiência de 70 anos do Grupo USJ na indústria de cana-de-açúcar.

 “A nova unidade em Cachoeira Dourada é a mais moderna usina de etanol no Brasil e irá ajudar a SJC Bioenergia a ampliar sua presença no mercado sucroenergético,obtendo a escala necessária para o aumento de sua eficiência”, afirma Marcelo Andrade, diretor da Unidade de Negócio de Açúcar e Etanol da Cargill.

 Com o início oficial das operações da Usina Rio Dourado, Goiás passa a ter 37 usinas em atividade no Estado, responsáveis pela criação de 100 mil empregos diretos e indiretos no setor sucroenergético.

Imprensa SJC Bioenergia

Sifaeg realiza 1º Workshop sobre NR 13 – Caldeiras e Vasos de Pressão

Depto. Tecnologia - | Informe SIFAEG, xTimeLine

logoO SIFAEG promoveu o 1º Workshop sobre Norma Regulamentadora nº 13 – CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO. O evento aconteceu no dia 12 de setembro, na sede da Fieg(Federação das Indústrias do Estado de Goiás) e teve a participação de representantes de 27 usinas associadas ao sindicato. Destaque para a presença de vários Gestores de Recursos Humanos, Gerentes Industriais e profissionais da área de Medicina e Segurança do Trabalho das empresas. O palestrante foi Benedito Campanha, Diretor da WELDING – Soldagens e Inspeções. Jeliston Patrício Couto e Alex de Souza Pereira, QUALIFICA – Engenharia e Treinamento, empresa especializada em consultoria e qualificação profissional, também ministraram palestras sobre o tema. Segundo Maurício Trindade, Coordenador da Comissão Temática de Recursos Humanos do Sifaeg, o workshop proporcionou uma importante reciclagem sobre a Norma Regulamentadora 13, do Ministério do Trabalho e Emprego que trata de caldeiras e vasos de pressão. “O Dr. Benedito Campana, Diretor Presidente da Wellding Consultoria, empresa especializada em NR’s, tem muito conhecimento sobre o tema e fez uma apresentação bem completa, dando uma verdadeira aula sobre o assunto, inclusive abordando aspectos relativos à revisão da norma que ainda estão em discussão”, disse Maurício.  

Estudo Municípios Canavieiros 2013 chega a Jataí, no dia 1º de Outubro

Depto. Tecnologia - | Informe SIFAEG, xTimeLine

PROJETO AGORA Chega à cidade de Jataí (GO), o “Estudo Municípios Canavieiros 2013 – Bioeletricidade,” a nova iniciativa educacional do Projeto AGORA, principal ação de comunicação institucional integrada do agronegócio brasileiro. O encontro de formação para os professores das escolas participantes será realizado no dia 1º de outubro (terça-feira), no Thile Park Hotel.

Organizado de forma direcionada ao Ensino Fundamental II (8º e 9º anos), o “Estudo” mostrará as vantagens e desvantagens do uso de todas as fontes energéticas e o melhor caminho para se garantir uma variada e segura matriz energética. Os estudantes trabalharão em sala de aula os diversos tipos de energia existentes no Brasil, como a extraída da cana, a eólica, a solar e a produzida por termelétricas movidas a combustíveis fósseis, como o carvão, o gás natural e derivados do petróleo.

Em 2013, a missão do “Estudo” é envolver escolas públicas municipais e estaduais de 100 cidades selecionadas nos estados de Alagoas (AL), Goiás (GO), São Paulo (SP), Mato Grosso (MT), Mato Grosso do Sul (MS), Minas Gerais (MG), Paraíba (PB), Paraná (PR) e Pernambuco (PE). A expectativa é que 210 mil estudantes sejam impactados.

O processo de atividades será realizado em duas etapas: oficinas de formação de professores no 1º semestre de 2013 e, no 2º semestre, após os trabalhos em sala de aula, encontros de encerramento, nos quais os professores devem apresentar os trabalhos desenvolvidos, comentar os resultados e trocar experiências.

Kit educacional

O material pedagógico do Estudo é desenvolvido pelo AGORA em parceria com a Editora Horizonte, e as atividades são implantadas com apoio das Secretarias de Educação estaduais e municipais. Cada escola participante da edição atual receberá três kits contendo um caderno com orientações para professores, um DVD multimídia com vídeos e fotos, e quatro pôsteres gigantes sobre o tema energia.

Os professores participantes das oficinas de formação também recebem um jogo educativo criado especialmente para a iniciativa, o “Quem é Quem no Mundo da Cana-de-Açúcar,” que ajuda a consolidar o conteúdo abordado em sala de aula de forma lúdica. Os profissionais que não participarem das oficinas presenciais poderá solicitar o jogo por meio do site: http://www.municipios-canavieiros.com.br/. No mesmo site, todo o material didático utilizado nas salas de aula também estará disponível para download, em formato PDF.

Municípios – pólos

Os encontros de formação deste ano serão realizados em municípios-polos, reunindo os professores participantes das escolas da região e de cidades vizinhas. O Projeto AGORA fornecerá ajuda de custo para locomoção e alimentação.

• Oficina em Jataí (GO) – Município-pólo

• Municípios convidados: Rio Verde, Mineiros e Serranópolis

• Data: 01/10/2013

• Local: Thile Park Hotel

• Endereço: Av. Sebastião Herculano, 3433 – Jardim Amércia – Jataí (GO)

• Horário: Das 13h00 às 17h00

• Formador: Vinícius Madázio, que estará disponível para falar com a Imprensa às 15h.

PROJETO AGORA

O Projeto AGORA é a maior iniciativa de comunicação institucional integrada já implantada no Brasil, unindo empresas e entidades que fazem parte da cadeia produtiva da cana-de-açúcar. O Projeto já conta com apoio das empresas Basf, Dedini, FMC, Monsanto e Syngenta, além das entidades ALCOPAR (Associação dos Produtores de Bioenergia no Estado do Paraná); BioSul (Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul); CEISE Br (Centro das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis); SIAMIG (Sindicato da Indústria de Fabricação do Etanol no Estado de Minas Gerais); SIFAEG (Sindicato da Indústria dos Fabricantes de Etanol do Estado de Goiás); SINDALCOOL/MT (Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso); SINDALCOOL/PB (Sindicato da Industria de Fabricação de Álcool do Estado da Paraíba); SINDAÇÚCAR/PE (Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Pernambuco); SINDAÇÚCAR/AL (Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Alagoas); ORPLANA (Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul) e a UNICA (União da Indústria de Cana-de-Açúcar).

EDITORA HORIZONTE

A Editora Horizonte foi criada em 1981, em São Paulo, e em seus primeiros anos dedicou-se à produção de palestras, vídeos, exposições e documentários sobre meio ambiente, ciência e cultura. Desde 1987, publica a revista Horizonte Geográfico, com reportagens sobre meio ambiente, cultura, patrimônio histórico e sustentabilidade. A partir 1993, por meio da sua Divisão Educacional, planeja e desenvolve projetos para escolas públicas de todo o Brasil. Por intermédio da Divisão Cultural, produz livros de arte, exposições itinerantes, sites temáticos, guias e outros produtos editoriais destinados às demandas corporativas ou ao público em geral.

Imprensa Projeto AGORA

Representantes da Logum têm audiência com Governador de Goiás

Depto. Tecnologia - | Informe SIFAEG, xTimeLine

Logum Lailson Damasio

O presidente-executivo do Sifaeg, André Rocha, acompanhou os diretores da Logum Logística S.A. em audiência com o governador de Goiás, Marconi Perillo, no dia 20 de setembro. A Logum é a empresa responsável pela construção e operação do Sistema Logístico de Etanol. Na ocasião, Leandro Gomes, Diretor- Financeiro e Moacir Megiolaro, Diretor de Projetos da Logum, apresentaram ao governador detalhes do andamento das obras do etanolduto e confirmaram que provavelmente em dezembro de 2014 o duto chegará ao Estado, mais precisamente em Itumbiara. O Governador Marconi Perillo, que estava acompanhado do Secretário da Casa Civil, deputado federal Vilmar Rocha, disse que tem todo interesse no projeto e que sempre apoiou e estimulou o setor sucroenergético.

O Sistema Multimodal de Logística de Etanol prevê uma capacidade de armazenamento superior a 800 milhões de litros de etanol e de transporte de mais de 20 bilhões de litros de etanol por ano. Consta do Projeto a construção de mais de 1.300 km de dutos e 12 terminais.

Sifaeg/Sifaçúcar assinam convênios na área de qualificação profissional

Depto. Tecnologia - | Informe SIFAEG, xTimeLine

ANDRE PRONATEC

O presidente executivo do Sifaeg e do Sifaçúcar, André Rocha, assinou na quinta-feira, 19 de setembro, em Brasília, convênio com o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Através deste convênio os sindicatos que representam os produtores de etanol e açúcar em Goiás irão implantar o Sistema Pronatec Industrial – PBM (Plano Brasil Maior), viabilizando assim a realização de vários cursos de qualificação profissional voltados para o setor sucroenergético. O ministro Fernando Damata Pimentel prestigiou o evento que teve ainda a participação das lideranças de entidades de São Paulo(ÚNICA), Minas Gerais(Siamig) e Mato Grosso do Sul(Biosul), que também assinaram o convênio. O Pronatec é uma parceria do MEC / MDIC com o Sistema S (SENAI-Sesc-Sesi).

 Com esse convênio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, os setores que necessitam de qualificação terão oportunidade de inscrever seus funcionários nos cursos mais específicos, que inicialmente atenderá só quem já estiver trabalhando no setor. As usinas já prepararam para 2013 uma relação de colaboradores para os cursos, e um levantamento da demanda de cursos necessários para qualificação em 2014. Os cursos terão um mínimo de 160 horas, sem custos para as empresas.

CRÉDITO FOTO: Washington Costa/MDIC

Presidente do Sifaeg participa do Fórum Nordeste sobre Biocombustíveis

Depto. Tecnologia - | Informe SIFAEG, xTimeLine

POSSE - foto Jeronimo Castro - (189)O Presidente-Executivo do Sifaeg/Sifaçúcar participou em Recife, Pernambuco, na segunda-feira, 09 de setembro, do Fórum Nordeste – Desafios e Oportunidades nos Setores de Biocombustíveis, Etanol e Energias Limpas. O evento debateu os cenários das energias renováveis, particularmente da produção de etanol e outros produtos derivados da cana-de-açúcar. André Rocha foi um dos debatedores do painel “Em Busca da Competitividade”. “O Brasil vive uma crise energética que já afeta e pode afetar mais nossa economia. Esperamos sensibilizar o governo com propostas de valorização do etanol, que melhoraria nossa balança comercial, diminuiria os prejuízos da Petrobrás (com a importação) e poderia dar fôlego ao setor”, disse André, ao comentar a importância da realização do evento para o debate de soluções para os problemas que afetam a produção sucroenergética no Brasil. O Fórum é promovido anualmente pelo Grupo EQM, presidido pelo empresário Eduardo de Queiroz Monteiro. Nesta edição do Fórum, foram homenageados Francisco Dourado, diretor presidente das Usinas Ipojuca/PE e Serranópolis/GO; e José Carlos Maranhão, diretor presidente das Usinas Santo Antônio e Camaragibe/ AL.