Safra Centro-Sul

Moagem atinge 542,21 milhões de toneladas

O volume de cana-de-açúcar processado pelaCanavial - Unicas unidades produtoras da região Centro-Sul do País atingiu 542,21 milhões de toneladas no final da primeira quinzena de novembro, valor 1,77% superior ao volume total processado na safra 2012/2013 (532,76 milhões de toneladas).

Para o diretor técnico da UNICA, Antonio de Padua Rodrigues, “os números de produção observados até o momento confirmam a nossa expectativa de crescimento de safra em torno de 10%”. Esse resultado se deve ao clima mais propício para o crescimento da planta, a maior taxa de renovação dos canaviais e a busca pela redução da capacidade ociosa das unidades visando reduzir os custos de produção, explicou Rodrigues. O volume processado nos primeiros quinze dias de novembro alcançou 32,15 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, 21,37% superior ao volume registrado no mesmo período da safra anterior (26,49 milhões de toneladas).

Até o dia 15 de novembro, 27 unidades produtoras haviam encerrado o processamento de cana-de-açúcar na safra 2013/2014. Esse valor é significativamente inferior as 45 unidades observadas na mesma data na safra 2012/2013 e as 166 plantas registradas em 2011/2012.

Qualidade da matéria-prima

Apesar do avanço na moagem, a concentração de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de matéria-prima processada registrou queda na primeira quinzena do mês. O índice alcançou 134,03 Kg de ATR por tonelada de cana-de-açúcar nos primeiros 15 dias de novembro deste ano, contra 137,29 Kg de ATR/tonelada de cana observados no mesmo período do ano passado (queda de 2,37%).

No acumulado desde o início da safra 2013/2014 até 16 de novembro, o teor de ATR alcançou 133,89 kg por tonelada de cana-de-açúcar, frente a 135,93 kg apurados em idêntico período de 2012 – queda de 1,50%.

Produção de açúcar e etanol

Na primeira quinzena do mês de novembro, 47,85% da cana-de-açúcar processada destinaram-se à produção de açúcar, percentual inferior aos 50,28% apurados na mesma quinzena do ano anterior. No acumulado desde o início desta safra até 16 de novembro, esta proporção atingiu 45,58%.

O executivo da UNICA explica que “o mix para açúcar só não caiu mais na primeira quinzena de novembro porque muitas unidades anteciparam a fabricação do produto para evitar qualquer problema de atendimento dos compromissos de entrega já firmados com compradores”.

Com isso, a quantidade produzida de açúcar somou 1,96 milhão de toneladas nos 15 primeiros dias do mês. A produção quinzenal de etanol, por sua vez, alcançou 1,31 bilhão de litros (crescimento de 24,44%), sendo 707,82 milhões de litros de etanol hidratado e 606,62 milhões de litros de anidro.

No acumulado desde o início da safra 2013/2014 até 16 de novembro, a produção de açúcar cresceu apenas 1,44% comparativamente a igual período do ano passado, totalizando 31,53 milhões de toneladas este ano contra 31,08 milhões em 2012. A produção de etanol, por sua vez, somou 23,13 bilhões de litros – 10,09 bilhões de litros de etanol anidro e 13,04 bilhões de litros de etanol hidratado – aumento de 15,06% relativamente ao mesmo período da safra 2012/2013. Portanto, até o momento, todo o crescimento da moagem foi direcionado prioritariamente à produção de etanol.

 Vendas de etanol

O volume de etanol comercializado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul atingiu 975,48 milhões de litros nos primeiros 15 dias de novembro, alta de 3,61% sobre o mesmo período do ano anterior.

Este crescimento foi impulsionado pelas vendas ao mercado doméstico, que somaram 924,42 milhões de litros, frente a 788,15 milhões de litros registrados na mesma quinzena de 2012 – alta de 17,29%. As exportações, por sua vez, diminuíram significativamente atingindo 51,06 milhões de litros na primeira quinzena do mês contra 153,31 milhões verificados no último ano.

Do volume total destinado ao mercado interno, 556,48 milhões de litros refere-se ao etanol hidratado, contra 511,90 milhões de litros observados no mesmo período de 2012. O volume comercializado de etanol anidro, por sua vez, alcançou 367,94 milhões de litros nos 15 primeiros dias de novembro, representando um crescimento de 33,19% sobre o valor registrado em 2012.

Segundo o diretor técnico da UNICA “as saídas de hidratado das usinas para o mercado interno só não foram maiores porque houve uma redução significativa nos estoques das distribuidoras, algo que deve se reverter na segunda quinzena de novembro”. Em termos econômicos, o etanol hidratado ainda continua altamente competitivo em relação à gasolina nos Estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso e Goiás, responsáveis por quase metade da frota de veículos leves e motocicletas do País, acrescentou Padua.

No acumulado de abril até 16 de novembro, as vendas de etanol somaram 16,44 bilhões de litros (7,18 bilhões de litros de etanol anidro e 9,26 bilhões de litros de etanol hidratado), contra 13,82 bilhões comparativamente ao mesmo período da safra passada. Deste volume total comercializado na safra 2013/2014, 14,25 bilhões de litros destinaram-se ao mercado doméstico e 2,19 bilhão de litros à exportação.

Sobre os dados de safra

Os dados divulgados nesta atualização de safra são compilados e analisados pela UNICA, com números fornecidos pelos seguintes sindicatos e associações de produtores da Região Centro-Sul:

ALCOPAR – Associação dos Produtores de Bioenergia no Estado do Paraná

BIOSUL – Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul

SIAMIG – Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais

SIFAEG – Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás

SINDAAF – Sindicato Fluminense dos Produtores de Açúcar e Etanol

SINDALCOOL – Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso

SUDES – Sociedade das Usinas e Destilarias do Espírito Santo

Imprensa UNICA      

Deixe um comentário