Sucroenergético

 Redução do uso da água

 CANAVIAL00012O setor sucroenergético vem contribuindo decisivamente para a redução da taxa média de captação de água, passando da faixa de 15 a 20 m3/t de cana para a faixa de 1 a 2 m3/t de cana. Ou seja: uma redução próxima de 95 % na captação de água.

“Essa queda no consumo hídrico foi proporcionada por investimentos em reuso de água por meio de tratamento e recirculação, otimização do balanço hídrico industrial e adoção de novas tecnologias como, por exemplo, a limpeza a seco da cana”, diz André Elia, Consultor ambiental e de recursos hídricos da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

“Ao contrário do que se imagina a produção de cana no Brasil não é irrigada, principalmente na região canavieira do Centro-Sul, não havendo, portanto, conflito de água no setor rural, o que representa um forte indicador de sustentabilidade para a produção canavieira brasileira”, diz Elia.

Aliado ao uso racional da água industrial e a não dependência de irrigação, soma-se a produção de bioeletricidade a partir do bagaço de cana-de-açúcar. A estimativa é de que em 2014 a energia de biomassa tenha gerado uma economia de 14% dos reservatórios hidrelétricos das regiões Sudeste e Centro-Oeste (responsável por 60% do consumo brasileiro).