VIII ISO DATAGRO

New York Sugar & Ethanol Conference

Etanol O cenário de açúcar e etanol mundial está passando por mudanças decisivas, que afetam toda cadeia de valor do setor. Neste momento de insegurança a orientação para tomadas de decisões de especialistas do setor fazem toda a diferença, e esta é a proposta da VIII ISO DATAGRO New York Sugar & Ethanol Conference, um fórum para debates que elucidem todo o setor sobre a atual situação de mercado, e principalmente, o que se pode esperar sobre o futuro. Em relação aos preços, o mercado de açúcar foi pouco animador em 2013. O grande excedente de produção mundial, e as expectativas de novo excedente na safra 2013/14 garantiram a continuidade da tendência de queda das cotações internacionais. Esta situação subdivide-se em dois cenários principais; Ásia e Europa. Na Ásia, desde 2007, a produção de açúcar ultrapassa a demanda, gerando assim consecutivos excedentes. O que continuara na safra 2013/14, devido aos períodos de monções em grande parte da continente, que resulta para uma produção melhor do que o esperado em vários países. Já na União Europeia, após a decisão em junho de 2013 pelo fim do regime de quotas de produção de açúcar, o mercado europeu e também mundial terá um grande desafio: Se adaptar a nova condição de oferta e demanda. Dentre os principais produtores de açúcar no mundo, apenas União Europeia, Rússia e Índia apresentaram redução de produção relevante na safra 2012/13, em comparação com a safra 2011/12, de 8,5%, 6,0% e 4,3%, respectivamente. Apesar da queda de produção, União Europeia e Rússia continuaram produzindo volumes significativamente maiores que a média dos últimos 5 anos. Em contra partida, o mercado de etanol brasileiro foi beneficiado por medidas governamentais no ano de 2013, que apesar de não suprirem toda a necessidade do setor, aumentaram a rentabilidade do etanol e incentivaram a produção e o consumo do produto, dando um folego a mais para que o setor se mantenha em 2014. Dentre elas, o aumento de 6,6% do preço da gasolina, em janeiro, o aumento da mistura obrigatória de anidro na gasolina, de 20% para 25%, e a desoneração do PIS /COFINS para o etanol, a partir de maio. Nos Estados Unidos, o fator que mudou os preços das ações das produtoras de etanol, foi a proposta, feita pela Agência de Proteção Ambiental norte-americana (EPA), de redução da mistura do biocombustível à gasolina. A proposta da EPA é de mistura de 15,2 bilhões de galões de etanol no próximo ano, volume 16% abaixo da lei de 2007. Outras duas fontes que prometem mudar o cenário de biocombustíveis mundiais são o gás de Xisto e o petróleo de areia betuminosa. Barateando o custo de produção de combustíveis fosseis, e consequentemente postergando o desenvolvimento do setor de biocombustíveis, desenvolvimento econômico descentralizado, sustentável e ambientalmente seguro, com geração de emprego e principalmente de renda. Vários são os fatores que provocaram mudanças no setor sucroenergético em 2013, e ainda permanecerão em 2014, a maioria deles será discutida no VIII ISO DATAGRO New York Sugar & Ethanol Conference, que acontecerá dia 24 de Maio de 2014, em Nova Iorque, EUA.  Sifaeg com dados da assessoria de imprensa da Datagro açucar

Deixe um comentário