Bioeletricidade será discutida em painel do Ethanol Summit 2015

Uma das atividades da indústria sucroenergética mais significativas e com maior potencial de crescimento, a bioeletricidade, será o tema de um dos painéis do segundo dia do Ethanol Summit, que acontece de 6 a 7 de julho no Golden Hall do World Trade Center, em São Paulo.

Atrás apenas das fontes de energia hídrica e gás natural, a biomassa da cana já representa 7% da matriz brasileira, sendo quase 2,5 vezes superior à capacidade instalada pelas termelétricas à base de óleo combustível e de diesel, e aproximadamente três vezes maior que o parque gerador à base do carvão mineral.

Em 2014, a energia elétrica produzida a partir da biomassa de cana-de-açúcar gerou mais de 20 mil Gigawatts/hora (GWh), 20% acima do realizado em 2013. Essa quantidade seria capaz de abastecer 11 milhões de residências, ou o equivalente a 52% da energia que será produzida por Belo Monte a partir de 2019. Além disso, sem o uso da biomassa na matriz elétrica brasileira, o nível de emissões de CO2 na atmosfera seria 24% maior.

Para debater sobre o assunto, Zilmar de Souza, gerente em Bioeletricidade da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), será o moderador do painel, que já tem confirmadas as presenças do secretário de Energia do Estado de São Paulo, João Carlos de Souza Meirelles; do vice-presidente Executivo da Associação da Indústria de Cogeração de Energia (COGEN), Newton Duarte; do presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), Rui Altieri da Silva; do coordenador de Clima e Energia do Greenpeace Brasil, Ricardo Baitelo, e do diretor de Estudos da  Empresa de Pesquisa Energética (EPE), João Carlos Miranda Farias.

Está é a 5ª edição do Ethanol Summit, evento lançado em 2007 pela UNICA e realizado a cada dois anos. O encontro reúne empresários, autoridades de diversos níveis governamentais, pesquisadores, investidores, fornecedores e acadêmicos do Brasil e do exterior. São esperados cerca de 1.500 participantes para acompanhar quase uma centena de palestras, apresentações, discussões e debates que vão acontecer em grandes plenárias, painéis temáticos e cerimônias de abertura e encerramento, além de eventos paralelos.

Fonte: UNICA