Sifaeg, Governo de Goiás, Jalles Machado, UnB e GTO Bioenergia assinam protocolo de intenções para produção de biogás de vinhaça

O Governo de Goiás, a Jalles Machado, o Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás (Sifaeg), a Universidade de Brasília e a GTO Bioenergia e Meio Ambiente Ltda assinaram dia 30 de junho, um protocolo de intenções. A finalidade é a formação de grupo de profissionais para elaboração de estudos de viabilidade técnica, econômica e financeira, assim como identificar e propor os incentivos necessários ao desenvolvimento de projetos produção e utilização de biogás, a partir da vinhaça de cana-de-açúcar.

A vinhaça é um subproduto da fabricação de etanol utilizado atualmente pelas usinas para a fertirrigação. Com um investimento que possibilitará a fermentação da vinhaça, será possível a produção de Biometano para substituição do diesel. A Jalles Machado será a primeira usina de Goiás a implantar a tecnologia. “A nossa intenção é substituir o diesel, utilizado na frota e em equipamentos agrícolas, pelo biogás. A expectativa é de que em até dois anos o projeto promissor já esteja em funcionamento”, ressalta o diretor-presidente da Jalles Machado, Otávio Lage de Siqueira Filho. A vinhaça

Para a produção de um litro de etanol são gerados 13 litros de vinhaça, utilizados para a fertirrigação. Assim, considerando a moagem de cana prevista para a Safra 2014/15 e a produção de etanol, Goiás teria condições de produzir cerca de 260 milhões de metros cúbicos de Biometano extraído da vinhaça. Esse volume poderia substituir 260 milhões de litros de diesel nas usinas goianas.

Imprensa Jalles Machado

 

Deixe um comentário