Moagem na 1ª quinzena de outubro atinge 32,41 milhões de toneladas de cana com queda na produção de açúcar e maior oferta de etanol

•           A moagem de cana-de-açúcar pelas unidades produtoras no Centro-Sul somou 32,41 milhões de toneladas nos primeiros 15 dias de outubro. Esse valor é praticamente idêntico as 32,19 milhões de toneladas registradas no mesmo período da safra 2016/2017.

•           Os dados apurados revelam significativa reversão no mix de produção em prol do etanol. Com efeito, na primeira quinzena de outubro apenas 43,76% da matéria-prima foi utilizada na fabricação do açúcar, contra 46,53% verificados na segunda metade de setembro e 49,62% nos 15 primeiros dias de outubro de 2016.

•           A produção de açúcar por tonelada de matéria-prima processada também caiu significativamente na primeira quinzena de outubro. O valor registrado nas unidades anexas (empresas produtoras de açúcar e etanol) atingiu 70,93 kg de açúcar por tonelada de cana, retração de 12,26 kg na comparação com a mesma quinzena do último ano e queda de 11,35 kg em relação ao índice apurado na segunda metade de setembro de 2017.

•           Com isso, a produção quinzenal de açúcar apresentou queda de 12,28%, totalizando 1,98 milhão de toneladas na primeira metade de outubro deste ano ante 2,25 milhões de toneladas observadas na mesma data da safra passada.

•           Em sentido inverso, a produção de etanol cresceu 11,62%, alcançando 1,58 bilhão de litros no início de outubro. Deste total, 681,00 milhões de litros foram de anidro e 895,21 milhões de hidratado.

•           Desde o início da safra 2017/2018 até 15 de outubro, a moagem acumulada segue abaixo daquela verificada em 2016; 499,60 milhões de toneladas, contra 508,44 milhões de toneladas no mesmo período do ciclo passado.

•           A produção acumulada de açúcar alcançou 31,21 milhões de toneladas até o final da primeira quinzena do mês. A fabricação de etanol, por sua vez, atingiu 21,02 bilhões de litros, com 9,08 bilhões de litros de anidro e 11,94 bilhões de hidratado.

•           Até 15 de outubro, 18 unidades encerraram a safra 2017/2018. Até esta mesma em 2016, 32 empresas haviam parado. Essas unidades que já concluíram moagem apresentaram queda de aproximadamente 20% na quantidade de cana processada neste ano quando comparada ao resultado final da safra passada.

•           Na primeira quinzena de outubro, a quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de matéria-prima atingiu 146,36 kg. Entre o início do ciclo 2017/2018 até 15 de outubro, o índice alcançou 136,84 kg por tonelada, incremento de 2,32% em relação ao valor observado até a mesma data de 2016.

•           O volume de etanol comercializado pelas unidades do Centro-Sul atingiu 1,05 bilhão de litros na primeira quinzena de outubro. Deste volume, 46,04 milhões de litros destinaram-se às exportações e 1,01 bilhão de litros ao mercado doméstico.

•           No mercado interno, as vendas quinzenais de anidro totalizaram 350,31 milhões de litros.

•           As vendas de hidratado, por sua vez, seguem em recuperação surpreendente. Nos primeiros 15 dias de outubro, somaram 655,39 milhões de litros, alta de 9,82% em relação aos 596,79 milhões de litros comercializados em igual período de 2016. Essa é a primeira quinzena na safra 2017/2018 com vendas de hidratado significativamente maiores àquelas registradas no ciclo 2016/2017.

UNICA