Odebrecht Agroindustrial lidera ranking de moagem em Goiás

As unidades Rio Claro, Morro Vermelho e Água Emendada, da Odebrecht Agroindustrial, formam o grupo que lidera o ranking de moagem do Estado de Goiás, segundo dados do Sifaeg (Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás).

Juntas, as unidades moeram 9.607.810 milhões de toneladas de cana desde o início da safra 2015/2016, um aumento de 31,55% em comparação ao período anterior. No total, foram produzidos 559 milhões de litros de etanol hidratado, 358 milhões de litros de etanol anidro e 682 mil MWh de energia elétrica.

Segundo Celso Ferreira, vice-presidente da Odebrecht Agroindustrial, o resultado supera a meta pactuada para a região. “Batemos nosso recorde no Estado”, diz. “Chegamos a esses números graças ao comprometimento dos integrantes e aos investimentos da empresa em prol do aumento da produtividade.”

Resultados das unidades

Unidade Rio Claro (Caçu)

Etanol Anidro – m³                                         122.655

Etanol Hidratado – m³                                   173.981

Exportação de Energia Elétrica – MWh        262.948

Moagem – t                                                   3.555.130

Unidade Morro Vermelho (Mineiros)

Etanol Anidro – m³                                         115.038

Etanol Hidratado – m³                                   150.445

Exportação de Energia Elétrica – MWh        231.706

Moagem – t                                                   3.241.616

Unidade Água Emendada (Perolândia)

Etanol Anidro – m³ (não produz)

Etanol Hidratado – m³                                   235.390

Exportação de Energia Elétrica – MWh        187.422

Moagem – t                                                   2.811.069

Sobre a Odebrecht Agroindustrial

A Odebrecht Agroindustrial atua de forma integrada na produção de etanol, açúcar e energia elétrica. Com investimento de mais de R$ 10 bilhões, a empresa tem capacidade de produzir 3 bilhões de litros de etanol, 700 mil toneladas de açúcar e 3,1 mil Gwh/ano de energia elétrica a partir da cana-de-açúcar. Consolida seis polos produtivos, localizados nos estados de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.