Potencial da cana no mercado de créditos de carbono será tema do UNICA Fórum

As perspectivas para os produtos sucroenergéticos no mercado de créditos de carbono, considerado um dos sistemas mais eficazes no processo de transição para uma economia sustentável, estarão em pauta no UNICA Fórum 2016. Para falar sobre o tema, o inédito evento que a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) promove no dia 28 de novembro, no Teatro Principal do World Trade Center (WTC), em São Paulo (SP), terá a presença da diretora de Desenvolvimento de Mercado da Climate Bonds Initiative, Justine Leigh-Bell, cuja entidade é uma das organizações internacionais mais atuantes nesta área.

Liderando os esforços da Climate Bonds Initiative na América Latina, especialmente no Brasil, México e Colômbia, Leigh-Bell vai participar da terceira plenária do Fórum, na qual o ex-diretor Executivo do Greenpeace Brasil e articulador da Coalizão Brasil Clima, Floresta e Agricultura, Marcelo Furtado, e o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Luiz Augusto Noriega Barroso, vão analisar a viabilização dos compromissos assumidos pelo Brasil na 21ª Conferência do Clima (COP21), em Paris.

Justine pretende se aprofundar sobre o potencial brasileiro para liderar o mundo das finanças ambientais, que representa cerca de US$ 694 bilhões em créditos (rotulados e não rotulados) existentes, ou seja, dívidas “verdes” de empresas vinculadas ao financiamento de projetos socioambientais.

Para a presidente da UNICA, Elizabeth Farina, a participação de Justine Leigh-Bell no Fórum ajudará os brasileiros a compreenderem melhor as perspectivas de crescimento dos créditos de carbono no agronegócio. “Estamos falando de um mercado de títulos globais que pode exercer um papel central na luta contra o aquecimento do planeta, ainda mais após a ratificação do Acordo de Paris. Sendo o Brasil um país de destaque entre as nações que promovem energias renováveis, principalmente porque aqui nós produzimos e usamos etanol e bioeletricidade como em nenhum outro lugar, acredito que podemos construir boas oportunidades de negócios nesta área e contribuir, decisivamente, para a redução das emissões de gases de efeito estufa oriundas dos derivados de petróleo”, afirma.

Nomes confirmados

Em seu ano de estreia, o UNICA Fórum será composto por quatro plenárias e cerimônias de abertura e encerramento. Além das participações garantidas de Justine Leigh-Bell, Marcelo Furtado e Luiz Augusto Noriega Barroso, o encontro também já confirmou as presenças do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, do presidente do Conselho da Copersucar, Luiz Roberto Pogetti, do presidente da Anfavea, Antonio Megale, e do diretor global de Desenvolvimento de Negócios para Bioenergias da multinacional Clariant, Paolo Corvo. Atualmente, a empresa de origem alemã é uma das líderes mundiais em especialidades químicas, particularmente em relação à fabricação do etanol de segunda geração (2G), feito do bagaço e palha da cana.

Inscrições

As inscrições para o Fórum já estão abertas e podem ser feitas na página oficial do evento no site da UNICA (clique aqui). Inscrições realizadas até o dia 31 de outubro terão 25% de desconto.

O seminário será organizado pela multinacional suíça MCI Group, maior realizadora de congressos do mundo, e pela MediaLink, consultoria dirigida pelo ex-diretor de Comunicação da UNICA, Adhemar Altieri. Patrocinado pelas empresas FMC, Syngenta, Bayer, Clariant, Honda e Energisa, o Fórum é apoiado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana) e Sociedade dos Técnicos Açucareiros e Alcooleiros do Brasil (Stab).