Warning: session_start(): open(/var/lib/php71/session/sess_ca0b6d1912f6e45ab40bbbcbeb951702, O_RDWR) failed: Permission denied (13) in /home/storage/d/73/6a/sifaeg1/public_html/wp-content/themes/yoo_revista_wp/warp/systems/wordpress/helpers/config.php on line 48

Warning: session_start(): Failed to read session data: files (path: /var/lib/php71/session) in /home/storage/d/73/6a/sifaeg1/public_html/wp-content/themes/yoo_revista_wp/warp/systems/wordpress/helpers/config.php on line 48
Presidente do Fórum Nacional Sucroenergético avalia missão do governo à Ásia | Sifaeg

Presidente do Fórum Nacional Sucroenergético avalia missão do governo à Ásia

Written by Depto. Tecnologia on . Posted in Informe SIFAEG, xTimeLine

“Temos uma grande oportunidade de estreitar parcerias com vários países da Ásia para fornecimento de tecnologia, variedades de cana, colheitadeiras e também chances reais de negócios para a indústria de base brasileira e, sobretudo, o desenvolvimento de um programa de etanol, que ajudará o biocombustível a ser uma Commodity Global, viabilizando inclusive a sua exportação”. É essa a avaliação feita por André Rocha, presidente-executivo do Sifaeg/Sifaçúcar e  presidente do Fórum Nacional Sucroenergético, após participação na missão do governo federal pela Ásia.

A comitiva, liderada pelo ministro da Agricultura Blairo Maggi, tendo representantes de cerca de 40 empresas e entidades do agronegócio, visitou sete países: China, Índia, Vietnã, Coreia do Sul, Myanmar, Tailândia e Malásia.

O objetivo da missão foi buscar oportunidades para ampliar o comércio e a cooperação nas áreas do agronegócio brasileiro. A Ásia deverá ter 3,2 bilhões de pessoas, em 2030, na classe média, superando todas as outras regiões do mundo. Em todos os países houve eventos oficiais e empresariais para promover o potencial da agropecuária brasileira junto a autoridades e empresários locais, por meio de seminários ou diálogos empresariais, além de negociações oficiais para abertura de mercados e cooperação institucional.

André Rocha só não participou das rodadas de negócios na China e Coreia. O executivo teve a oportunidade de fazer apresentações sobre a realidade do setor sucroenergético no Vietnam, Malásia e Mianmar. “Há um grande interesse indiano na mistura do etanol na gasolina. O país, maior consumidor de açúcar no mundo, importa muita gasolina e isso pesa na balança comercial. Existem cidades com alto nível de poluição, mas no país só é permitida a fabricação  pequena de etanol, através do uso residual do melaço. São 715 usinas e 40 milhões de fornecedores de cana, sendo que o país é o 2º produtor de cana e 2º  produtor de açúcar”.

André ressalta que já é feita uma mistura de 10 % de etanol na gasolina na Índia, mas a possibilidade de aumentar para 20 % irá abrir uma grande oportunidade de exportação do etanol brasileiro. O comércio do Brasil com a Índia tem muito potencial mas ainda é restrito por causa de barreiras tarifárias e não tarifárias.

Segundo o ministro Blairo Maggi, a missão comercial abriu um novo ciclo para exportações brasileiras  nos países visitados, com o objetivo de contribuir para atingir a meta de 10% do mercado agrícola internacional. “Foram ampliadas oportunidades de comércio e investimentos em vários setores do agronegócio nacional. Estima-se em mais de U$ 1 bilhão os resultados mais diretos da missão, entre negócios, oportunidades de investimentos e abertura de mercados” afirmou.

Depto. Tecnologia

teste