Setor sucroenergético diz poder ofertar “Itaipu” de energia

 FOTO ANDRÉ ROCHAO presidente do Fórum Nacional Sucroenergético, André Rocha, disse nesta quarta-feira, 21, que o setor tem condições de ofertar, nos próximos dois ou três anos, “uma Itaipu de energia”. Após encontro com a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, Rocha afirmou esperar que sejam feitos leilões regionais de energia nos próximos meses, mas com preço não inferior a R$ 250 o megawatt. “Esse é o valor para que possamos ter competitividade e possamos ofertar energia, não só para gerar caixa para as empresas mas para ajudar o país neste momento energético”, argumentou. Ele afirmou ainda que atualmente apenas 20% das unidades do setor produzem energia pelo sistema de cogeração. “Podemos oferecer uma Itaipu de energia sem considerar ampliar as unidades”, disse.

Sobre a reunião com a ministra, Rocha disse que foi um encontro de apresentação e que reiterou o posicionamento do setor quanto a rentabilidade, competitividade e mercado. Segundo ele, a expectativa é de que nos próximos dias seja anunciada a elevação da mistura de etanol anidro na gasolina.

Ele explicou que em 28 de fevereiro o setor terá dados atualizados dos testes que estão sendo feitos pelas montadoras. “Em 2 de fevereiro teremos uma reunião na Casa Civil, quando esperamos que seja anunciado o porcentual”, disse. Sobre competitividade, Rocha mencionou o programa Inovar Auto, que deve melhorar a eficiência do motor flex, e que dará mais competitividade ao setor. “No que diz respeito a rentabilidade, falamos das duas principais questões, que foram a Cide e a valorização da bioeletricidade”, afirmou.

 Agência Estado