Setor Sucroenergético é destaque em premiação ambiental

O setor sucroenergético foi destaque, ontem, durante o “7º Premio Hugo Werneck de Sustentabilidade e Amor à Natureza”, em Belo Horizonte, promovido pela Revista Ecológico. O evento contou com a presença do presidente do Fórum Nacional Sucroenergético (FNS), André Rocha, que entregou um documento com as prioridades do setor ao Consultor Especial do Ministério do Meio Ambiente, José Carlos Carvalho, que estava representando o Ministro Sarney Filho.

No discurso de abertura, o jornalista, presidente do Grupo Ecológico, Hiram Firmino, destacou a sustentabilidade do setor sucroenergético em relação a eliminação da queima da cana e otimização do uso da água na indústria, o que rendeu a SIAMIG o prêmio de Melhor Parceiro Sustentável de 2015. Além de destacar a importância do setor no cumprimento das metas brasileiras anunciadas na COP 21 de redução das emissões de gases do efeito estufa de 37% até a 2025 e 43% em 2030.

Já o documento “Agenda Prioritária do Setor Sucroenergético” foi entregue ao Consultor Especial do MMA pelo presidente do Fórum, André Rocha; o Gerente de Sustentabilidade do Grupo Coruripe, Bertholdino Apolônio, e os representantes da SIAMIG, Jadir Oliveira e Mônica Santos, com diretrizes de médio e longo prazo para estimular a maior participação dos biocombustíveis na matriz brasileira.

Entre as medidas estão a diferenciação tributária entre o combustível renovável e seu substituto fóssil, a gasolina, seja via CIDE ou outro tributo federal de natureza ambiental em nível adequado para valorizar a matriz de combustível de baixo carbono, bem como um instrumento de correção das externalidades positivas associadas à produção e ao consumo de etanol. Além de garantir um mínimo de competitividade ao combustível renovável e limpo. Além da necessidade de estímulos aos ganhos de eficiência técnica dos veículos flex e medidas de valoração das vantagens da bioeletricidade.

Já em sua 7ª edição, o Prêmio Hugo Werneck se tornou uma referência nacional e acumula mais de 800 inscrições e indicações recebidas e 111 vencedores e homenageados. Como parte integrante do calendário político, empresarial e institucional do país, também incentiva o diálogo entre diferentes níveis de governo e a sociedade para a busca conjunta de soluções sob a ótica da sustentabilidade – de forma socialmente justa, economicamente viável e ecologicamente correta.

O evento contou com a participação do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e seus órgãos colegiados – IGAM, IEF e FEAM -, o Prêmio Hugo Werneck tem ainda a parceria da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e do Sistema Fecomércio MG. A supervisão técnica da Fundação Dom Cabral e a legitimação e apoio do Centro Hugo Werneck de Proteção à Natureza, da Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda) e da Fundação SOS Mata Atlântica.

Fonte: SIAMIG